Licensa

08/11/2012

Animais da Amazônia: conheça as cadeias alimentares da floresta

A Amazônia é a maior área contínua de floresta tropical da Terra e serve como um dos últimos refúgios da vida selvagem. As estimativas do número total de espécies variam entre 800 mil e 30 milhões. Nenhum outro lugar do mundo chega a esse patamar. Essa grande biodiversidade está sujeita a variações climáticas e deve se adaptar a dois períodos bem definidos para sobreviver.

Durante a seca (maio a setembro) algumas árvores perdem as folhas para economizar água mostrando os macacos-aranhas que lutam para buscar frutos. O nível dos rios baixa expondo os barrancos onde o saí-andorinha irá construir seu ninho. Borboletas aproveitam os bancos de areia para pegar nutrientes necessários para a reprodução. A anta, desesperada por água, procura pequenas poças dentro da mata. Se não consegue encontrar nada, se arrisca na beira do rio, onde a onça-pintada está a espreita. É uma época de sofrimento para os animais.

Mas quando tudo parece que vai arder em chamas, chega a temporada das chuvas (outubro a abril) trazendo a água tão essencial para a vida. É a época das frutas: figo, caju, jaca, manga, açaí, ingá, mescla, cacao, cupuaçu... As saíras, tucanos, araras e macacos se fartam de tanta comida. Dentro da mata, os sapos venenosos tentam achar parceiros para acasalar enquanto as cobras procuram por lugares mais elevados para fugir da água que começa a inundar a floresta. É então que as borboletas surgem novamente, anunciando o final das chuvas e o recomeço de um novo ciclo na Amazônia.

A NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL ONLINE selecionou uma galeria com uma pequena amostra dos animais que podem ser encontrados na Amazônia, veja acima.
abre-amazonia-2
Descubra também quais bichos da maior floresta do mundo têm hábitos noturnos
Quer conhecer os hábitos alimentares dos animais terrestres e aquáticos da maior floresta do mundo?
Também quer descobrir que bichos são mais ativos de dia (os diurnos), e quais são aqueles que preferem caçar à noite (os noturnos), enquanto a maior parte da Floresta Amazônica dorme?
Texto: Otávio Cohen e Ludmilla Balduino | Edição: Fred Di Giacomo | Ilustrações dos animais: Juliana Moreira | Design: Laura Rittmeister | Programação: Gerson Thiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário